facebook

Agapornis - Espécies

02 julho 2011 2 comentários
Agapornis - O significado do nome

"Agapornis" é um termo científico derivado das palavras gregas "agapein" (amor) e "ornis" (pássaro), logo são popularmente conhecidos como "pásaros do amor". Em inglês são conhecidos como "lovebirds" e em espanhol "inseparáveis", por passarem o dia inteiro juntos. Existe o mito de que quando um casal se forma nunca ele se separa, o que hoje já sabemos que não é bem assim que funciona, mas o fato de ficarem sempre brincando, serem bem ativos e a demonstração intensa de carinho e afeto entre eles fizeram com que ganhassem o nome que possuem.

Agapornis - Gênero e Espécies

O Gênero (família) dos Agapornis é composto de 9 espécies diferentes e suas respectivas sub-espécies.

Agapornis é o nome do gênero, o segundo nome é da espécie e o terceiro nom da subespécie, por exemplo: Agapornis (gênero) canus (espécie) ablectaneus (subespécie).

As 9 espécies de Agapornis são: Agapornis canus, Agapornis pullarius, Agapornis taranta, Agapornis roseicollis, Agapornis swinderianus, Agapornis fischeri, Agapornis personatus, Agapornis lilianae e Agapornis nigrigenis, sendo que estas espécies podem ser divididas como na tabela abaixo para melhor entendimento:

Distribuição:

Agapornis Canus: Madagáscar e Seicheles



Agapornis Pullarius: Guiné, Serra Leoa, Angola, Africa Central, Sudão, Oeste Uganda, São Tomé, e Príncipe e Bioko.

Agapornis Taranta: Etiópia

Agapornis swindernianus: Libéria e sul do Gana

=-=-=-=-=-=
Agapornis Roseicollis:
Namíbia, Botswana e Angola

=-=-=-=-=-=

Agapornis Fischeri: Norte da Tanzânia, Serengueti e Quénia.
Originários de África Tanzânia, encontram-se nos planaltos e savanas das terras altas entre 100 e 1700m e áreas com muitas árvores.
Caracterizam-se por fronte, faces e garganta de cor vermelho alaranjada, nuca acastanhada, olhos envolvidos por um círculo branco sobressaindo da cabeça, peito amarelado e parte superior da cauda azul. As restantes partes do corpo são de cor verde. Bico vermelho. Os filhotes apresentam cores mais pálidas do que nos adultos, principalmente na cabeça, e marcas escuras no bico. Medem entre 12 a 14cm, as fêmeas são maiores que os machos e pesam 52 a 46gr.
Reproduzem-se em estado selvagem de Maio a Junho, em cativeiro de Outubro a Junho. Fazem até 3 posturas de 3 a 5 ovos que levam 22 dias a incubar.
Estes são adultos muito mais tarde que os Roseicollis, que estão aptos a criarem aos 6 ou 7 meses, enquanto os ficher só estão totalmente adultos aos 11 ou 12 meses de idade.


=-=-=-=-=-=

Agapornis Personatus:
Localização: Norte e Cento da Tanzânia, Sudoeste do Quénia.
Encontram-se em áreas com vegetação e nas pradarias com altitude até 1700m.
Caracterizam-se por cabeça quase preta ou castanho-escuro, olhos envolvidos por um círculo branco sobressaindo da cabeça, peito amarelo vivo, resto do corpo verde e bico vermelho. Os filhotes apresentam cores mais pálidas do que nos adultos, principalmente na cabeça, e marcas escuras no bico. Medem entre 14 a 16cm, a fêmea é maior que o macho que pesam 55 e 48gr respectivamente.

Fazem até 3 posturas de 4 a 6 ovos, que levam 22 dias a incubar.
Se tornam adultos muito mais tarde que os roseicollis, que estão aptos a criarem aos 6 ou 7 meses de idade, enquanto os personata só aos 11 ou 12 meses estão adultos.

=-=-=-=-=-=

Agapornis Lilianae: Nordeste da Zimbabué até Sudoeste da Zâmbia, Noroeste de Moçambique e Sudoeste da Tanzânia.

=-=-=-=-=-=

Agapornis Nigrigenis: Sudoeste da Zâmbia, Nordeste da Namíbia e do Botswana e parte ocidental do Zimbabué.

=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=

2 comentários:

Postar um comentário